Pular para o conteúdo

Canis Lupus

    Canis Lupus 1

    Em 2001, estimava-se que havia cerca de quatrocentos milhões de cães em todo o mundo. Seu tamanho, tua maneira e sua pelagem é muito distinto de acordo com a raça. Tem um ouvido e do olfato muito fabricado, sendo este último teu principal órgão sensorial. Sua longevidade média é de em torno de treze a quinze anos, bem que as raças pequenas são capazes de atingir até vinte anos ou mais, durante o tempo que que as raças gigantes vivem apenas nove ou dez anos. O cão doméstico vem de um ancestral ou de um grupo ancestral comum, que data de há em torno de trinta 000 anos, e desde assim sendo se espalhou para todas as partes do mundo.

    Os primeiros restos fósseis de cães enterrados com humanos foram encontrados em Israel e datam de há em torno de doze 000 anos. Desde logo, os cães e os humanos evoluíram conjuntamente, tanto nas culturas africanas e euroasiáticas, como as que povoaram a América e se mantiveram sem contato com aquelas até o século XV. Os cães compartilham o recinto, os hábitos e o hábitos de vida humanos, como as dietas ricas em cereais e amidos. A alimentação inadequada, assim como este o exercício de antibióticos, são a razão do desenvolvimento de muitas doenças inflamatórias e imunológicas. Umas quatrocentas doenças do cão tem um equivalente humana, destacando-se, sobretudo a doença de Alzheimer e outros distúrbios neurológicos, tal como cânceres, doenças auto-imunes e doenças cardiovasculares.

    O conceito que os cientistas têm de raça, como um grupo que compartilha caracteres genéticos, difere do exercício coloquial do termo dado por pessoas como sinônimo de variedade. Ou seja semelhante à espécie humana. Como esta de ocorre com os humanos e cães e novas espécies, existem pessoas, inclusive cientistas, que defendem o conceito de “raças”. Há cerca de quatrocentas raças —mais do que cada outro animal— que variam consideravelmente em tamanho, aparência e temperamento, apresentando uma vasto pluralidade de cores e tipos de cabelo de acordo com a raça.

    Isto provocou o desenvolvimento e transmissão crescentes de incalculáveis dificuldades de saúde e de modo, incluindo graves malformações e doenças genéticas que conseguem causar desgosto crônico e redução da expectativa de existência. Têm uma extenso conexão com os humanos, para quem são animais de companhia, animais de guarda, cães de trabalho, cães de caça e cães de água, cães de raça, cães-guia, cães pastores ou cães boyeros pra mencionar alguns.

    O cão, próximo com o gato, são os animais de estimação ou animais de estimação mais populares. No século XXI, os pesquisadores chegaram a um consenso quase absoluto sobre o que a domesticação do cão começou por adaptação espontânea deste ao aproximar-se a viver próximo ao homem, mais do que pela desejo humana. Isso se deve ao caso de viver perto ao homem sempre foi vantajoso pro próprio cão.

    Um cão que vivia numa comunidade humana, mesmo pela antiguidade, podia se alimentar com menos esforço do que um selvagem, podia ter melhores condições desfrutando do carinho e cuidado humano. O cão é uma espécie doméstica do lobo, segundo a comparação dos mapas genéticos de ambas as espécies.

    A evidência fóssil mais antigo de um cão domesticado foi encontrada em 2008 na caverna Goyet da Bélgica, semelhante a cerca de 31 700 anos e, supostamente, afiliado à cultura reconstrução facial forense. Até logo, as evidências mais remotas se tinham localizado pela Rússia, com uma idade de 14 000 anos (Eliseevich). O homem conseguiu domesticar exemplares de lobos, ou, mais provavelmente, demonstrou-se incapaz de evitar que os lobos se em simultâneo nas tuas aldeias e tivessem lá os seus filhotes.

    1. 6 Estudiantes de La Plata, 1-dois (gol de E. González)
    2. 1983 – Não Parole From Rock N Roll (Alcatrazz)
    3. MERINO, J. M. Romance de André Choz, 1976
    4. Stone, Clarence. Regime Politics: Governing Atlanta, 1946-1988. University Press of Kansas. 1989

    Pouco a pouco, o homem adaptou-se às tuas necessidades, desenvolvendo diferentes água para as diferentes tarefas e características ambientais e geográficas. Os cães são muito valorizados por sua auxílio pela caça. Os cães enterrados no cemitério mesolítico de Svaerdborg pela Dinamarca evidenciam que, na antiga Europa, neste momento eram uma valiosa companhia.

    Os cães têm acompanhado o homem em teu modo para a civilização, a tua presença é comprovada em todas as culturas do universo. Assim, no Peru, pela era pré-hispânica, os moches os usavam como ajuda na caça e também como animais de estimação em residência. No enterro do Senhor de Sipán, encontraram-se dentro dos túmulos restos de um cão que definitivamente foi usado na caça, por causa de o crânio tinha perfeitamente fabricados seus molares. O crânio e os dentes do cão doméstico têm diminuído de tamanho com ligação ao lobo, ao não ter de matar presas grandes.

    Marcações: