Pular para o conteúdo

20% Dos Espanhóis Tem Dúvidas Sobre A Democracia

    20% Dos Espanhóis Tem Dúvidas Sobre A Democracia 1

    Os cidadãos são partidários de reformas que evitem bloqueios, a dificuldade para eles não é o sistema em si, entretanto como se desenvolve e o insuficiente que tem evoluído ao longo de quarenta anos de democracia. Consideram que alguma coisa deu incorreto. Em suma, o handicap não está em tal grau no que, e sim o como, e a maioria por este significado, é esmagadora. Um 80% dos espanhóis continua a preferir a democracia como maneira de Governo contra só 8% que expressa que, algumas vezes, um sistema autoritário é melhor do que um democrático.

    Há 11% que considera que as pessoas “corrente” fornece-lhe como um sistema que o outro. É uma das conclusões da pesquisa de Metroscopia para 20minutos, em que, isto sim, os eleitores se afirmam contra o funcionamento do sistema.

    • ICV-EUiA: 13/vinte e três (56,5 %). (em coligação, de 2003)
    • Em 1998, foi lhe concedida a Medalha de Honra Garcia-Cabrerizo ao Fomento da Inovação
    • 1 Suprema Corte de Justiça
    • Manfred Bukofzer: Música popular pela Idade Média
    • 2 Reforma de serviço (fevereiro de 2012)
    • 2 Liderança de Santiago Abascal (2014-presente)
    • trinta e sete Z: Olhe

    a Verdade é que há um 78% deles que valoriza positivamente a monarquia parlamentar espanhola. O problema está em como dá certo a democracia espanhola hoje em dia. 60% dos eleitores considera que o sistema se desenvolve de forma errada frente ao outro, de 40% que descobre ótimo o seu desempenho ao longo do tempo. Verdadeiramente, somente no caso de os votantes do PSOE se vê de forma majoritária, uma certa deriva (54%). Cidadãos (51%), PP (55%) e Unidas Podemos (69%) consideram que o funcionamento é negativo.

    No Vox 81% acreditam que não dá certo bem contra 19% que valoriza positivamente. Embora o apoio à monarquia parlamentar é muito majoritário, os percentuais mudam em atividade do partido político. Um 86% dos eleitores de Cidadãos consideram que estes 40 privados são os que melhor esteve a nação em toda tua história. Esse dado cai para 83% no caso dos eleitores do Partido Popular e de 82% pros do PSOE.

    O suporte dos cidadãos espanhóis é total, e apesar de se pedirem nuances, esse debate parece fechado. Esta semana será importante para o futuro político de Portugal: ou investidura em julho, ou preservar as negociações até setembro e que tenha uma segunda oportunidade. Em último termo, outras eleições gerais se celebrar em novembro.

    O primeiro congresso do partido, executado nos dias sete e 8 de julho de 2012 em Madrid. Poucos dias antes, Os Verdes de Vilhena haviam anunciado sua saída do projeto. Os Estatutos foram aprovados parcialmente no Congresso, uma vez que não houve tempo para debatirlos e votar por inteiro.

    Se lembrou que uma comissão de redação, que se encarregaria de realizar o referido documento. Este caso provocou o desentendimento das representantes de Iniciativa do Poble Valenciano, Mònica Oltra e Mireia Mollà. No dia doze de julho, a Comissão Federal elegeu como coportavoces Juan López de Uralde e Reis Montiel.

    Parlamento Basco de 2012. Escolheu seus candidatos, mediante primárias de afiliados e simpatizantes, em que cada filiado a Equo podia ser escolhido. O candidato, em pessoa, veio pra Junta Eleitoral Central para lembrar a inscrição de Equo Euskadi às eleições municipais, ante a denominação de “os VERDES Berdeak – Euskal Ekologistak” (em português, “os VERDES Verdes – Verdes Bascos”). Para formar o teu programa político, Equo País abriu a escolha de que os cidadãos prender propostas e consumidores pela Internet. As cabeças de relação das algumas duas circunscrições eleitorais são Rosa Martinez em Biscaia e Mônica Monteagudo em Faro.

    Ademais, foram escolhidos 2 candidatos de EQUO Galiza por província para formar as listas da coligação, através de um procedimento de primárias identicamente aberto a filiados e simpatizantes. A coligação AGE se tornou a terceira força política galega com 14% dos votos e nove deputados, nenhum deles de os Verdes. O Partido Verde Europeu realizou o Conselho de Primavera 2013 em Madrid, sendo Equo o jogo anfitrião. Nos dias 10, 11 e 12 de maio, os ambientalistas montaram a nível europeu, suas estratégias políticas em matéria de emprego e de economia sustentável. Também, tendo em visão as Eleições europeias de 2014, deram um impulso à Equo mediante a sua integração como associado do Partido Verde Europeu.

    Marcações: